sábado, 30 de janeiro de 2010

MODELO DE AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANTE DE DELITO

ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE
SECRETARIA DE ESTADO DA DEFESA SOCIAL
DELEGACIA DE POLÍCIA DE TENENTE ANANIAS

MODELO DE AUTO DE PRISÃO EM FLAGRANDE DE DELITO, LAVRADO EM DESFAVOR DE: JOSÉ DE TAL, na forma seguinte.

Aos 20 (VINTE) dias do mês de Maio do ano de 2010 (dois mil e dez), nesta cidade Tenente Ananias-RN, e na Delegacia de Polícia, onde presente se achava o Subtenente PM JOSÉ MARIA DAS CHAGAS – Delegado de Polícia, comigo, Escrivão ao final assinado, por volta das 13horas00minutos, compareceu o CONDUTOR: JOSÉ DE TAL......... Aos costumes disse nada. Testemunha compromissada na forma da lei prometeu dizer a verdade do que souber e lhe for perguntado. Inquirida RESPONDEU QUE: .................... QUE foi dado voz de prisão ao dito elemento e conduzido a Delegacia de Policia de Tenente Ananias-RN, para os devidos procedimentos legais. E como nada mais disse, nem lhe foi perguntado, determinou a Autoridade que fosse encerrado o presente depoimento, que lido e achado conforme, vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

CONDUTOR: ___________________________________________________

ESCRIVÃO: ___________________________________________________



Em seguida, passou a autoridade policial a ouvir a PRIMEIRA TESTEMUNHA: ............... Aos costumes disse nada. Testemunha compromissada na forma da lei, advertida das penalidades cominadas ao falso testemunho, prometeu dizer a verdade do que souber e lhe for perguntado. Quando inquirida pela Autoridade Policial. DISSE QUE: ........................ E, como nada mais disse, nem lhe foi perguntado, determinou a Autoridade Policial que fosse encerrado o presente termo que lido e achado conforme, vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

PRIMEIRA TESTEMUNHA: ________________________________________

ESCRIVÃO: ___________________________________________________


Em seguida, passou a autoridade policial a ouvir a SEGUNDA TESTEMUNHA: ................ Aos costumes disse nada. Testemunha compromissada na forma da lei, advertida das penalidades cominadas ao falso testemunho, prometeu dizer a verdade do que souber e lhe for perguntado. Quando inquirida pela Autoridade Policial. DISSE QUE: ........ E, como nada mais disse, nem lhe foi perguntado, determinou a Autoridade Policial que fosse encerrado o presente termo que lido e achado conforme, vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

SEGUNDA TESTEMUNHA: _________________________________________

ESCRIVÃO: ___________________________________________________
Em seguida, passou a autoridade policial a ouvir a TERCEIRA TESTEMUNHA: ................ Aos costumes disse nada. Testemunha compromissada na forma da lei, advertida das penalidades cominadas ao falso testemunho, prometeu dizer a verdade do que souber e lhe for perguntado. Quando inquirida pela Autoridade Policial. DISSE QUE: ........ E, como nada mais disse, nem lhe foi perguntado, determinou a Autoridade Policial que fosse encerrado o presente termo que lido e achado conforme, vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

SEGUNDA TESTEMUNHA: _________________________________________

ESCRIVÃO: ___________________________________________________




Em seguida passou a Autoridade Policial a qualificar e ouvir em termos de declarações a VÍTIMA: ............. Inquirido pela autoridade policial. DECLAROU QUE: ......... E como nada mais disse nem lhe foi perguntado. Determinou a Autoridade Policial que fosse encerrado o Termo de Declarações da vitima que, lido e achado conforme vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

VÍTIMA: _____________________________________________________

ESCRIVÂO: ___________________________________________________

Em seguida passou a Autoridade Policial a Qualificar e Interrogar o INDICIADO: ............... O Conduzido foi cientificado pela Autoridade Policial das acusações que lhe são imputadas, e dos seus direitos constitucionais, entre eles os quais o de permanecer calado às perguntas que lhe forem formuladas, o direito a advogado, bem como, os previstos no Art. 5º, LXI e LXIV da Constituição Federal, sem prejuízo de sua defesa. Interrogado pela Autoridade Policial. RESPONDEU QUE:. E como nada mais disse, nem lhe foi perguntado, determinou a Autoridade Policial que fosse encerrado o presente termo que, lido e achado conforme, vai devidamente assinado.

AUTORIDADE: _________________________________________________

CONDUZIDO: __________________________________________________

ESCRIVÃO: ___________________________________________________



Em seguida, passou a Autoridade Policial a proferir o seguinte DESPACHO: Diante dos fatos acima expostos, entende esta Autoridade Policial se enquadrar o conduzido no delito previsto no Art. 155, $ 4º, Inc. II do CPB; Expeça-se Nota de Culpa e Nota de Ciência das Garantias Constitucionais ao conduzido, entregando-lhe a primeira via; Comunique-se a prisão do flagranteado a pessoa por ele indicada; Oficie-se a prisão em flagrante ao MM Juiz e ao Representante do Ministério Público, encaminhando uma copia do flagrante para ambos. Inexistindo escrivão compromissado nesta Unidade Policial, NOMEIO na forma prevista no Art. 305 do CP Penal, para servir como Escrivão Ad-Hoc na lavratura do presente auto e demais diligencias que se fizerem necessário, o Se. JOTAEMESHON JOSÉ WHAKYSHON BEZERRA DAS CHAGAS, brasileiro, solteiro, natural de Apodi-RN, nascido a 1º de outubro de 1986, filho de José Maria das Chagas e de Maria Eliete Bezerra das Chagas, prestando seus serviços funcionais nesta Unidade Policial. O qual devera prestar o compromisso legal. Cumpra-se. Nada mais havendo a considerar, mandou a Autoridade Policial encerrar o presente Auto, que depois de lido e achado conforme, vai legalmente assinado.

________________________________________
JOSÉ MARIA DAS CHAGAS, STPM
DELEGADO DE POLÍCIA
____________________________________________________
JOTAEMESHON JOSÉ WHAKYSHON BEZERRA DAS CHAGAS
ESCRIVÃO AD-HOC

Um comentário:

  1. muito bom pratico e rapto para adiantar os trabalho,
    aque fico solidario
    tarciso noberto da silva
    agente de investigação do estado vizinho paraíba, cidade serraria/pb
    contatos
    tarcisonoberto@hotmail.com

    ResponderExcluir

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
6COM 15 BLOGS E 1478 LINKS - MOSSORÓ-RN, 28 DE DEZEMBRO DE 2008

Quem sou eu

Minha foto
SUBTENENTE PM DA RESERVA REMUNERADA DA GLORIOSA E AMADA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE. PASSEI POR TODAS AS GRADUAÇÕES DA PM, DESDE SOLDADO ATÉ SUBTENENTE. DURANTE MEUS 30 ANOS DE ESTADO EFETIVO TRABALHEI EM 18 CIDADES, EXERCI AS FUNÇÕES DE COMANDANTE DE DESTACAMENTO, COMANDANTE DE PELOTÃO, TESOUREIRO, DELEGADO DE POLÍCIA NOS MUNICÍPIOS DE APODI, DR. SEVERIANO, FELIPE GUERRA, ITAÚ, RODOLFO FERNANDES, GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO, TENENTE ANANIAS, MARCELINO VIEIRA E SEVERIANO MELO.NOS DESTACAMENTOS, PELOTÕES E COMPANHIAS SEMPRE EXERCI A FUNÇÃO NA BOROCRACIA, DAÍ APRENDI A ELABORAR TODOS OS TIPOS DE DOCUMENTOS POLICIAIS MILITARES; COMO DELEGADO DE POLÍCIA E ESCRIVÃO DE POLÍCIA INSTAUREI MAIS DE 300 INQUÉRITOS POLICIAIS, ALÉM DE TER SIDO ESCRIVÃO EM VÁRIOS INQUÉRITOS POLICIAIS MILITARES, INQUÉRITOS TÉCNICOS E SINDICÂNCIA, ASSIM SENDO, APRENDI A INSTAURAR QUAISQUER PROCEDIMENTOS INVESTIGATIVOS POLICIAIS MILITARES. PORTANTO, NA MEDIADA DO POSSIVEL VOU LEVAR MEU CONHECIMENTO ATÉ VOCÊ, ATUAIS E FUTUROS POLICIAIS MILITARES, AGENTES DE POLÍCIA, ESCRIVÃO DE POLÍCIA E BACHAREIS. CONFIRA...